17.5.12

Duas da manhã e nada sinto. Percorre por entre o meu corpo gélido uma sensação de cansaço e de confusão. Um misto devorador com sensações meio cheias, meio vazias. Do lado de fora ouvem-se as buzinas dos carros que subitamente se transformaram em palmas. Umas fortes, outras fracas. Sentia que tudo era a meu favor e que aquele barulho estava ali para mim. O vento tornou-se meu adversário. Parecera correr a meu lado numa maratona com aplausos sem fim. Na minha cabeça imaginava a vitória. Estava feliz. Tudo era movimentado em câmara lenta e eu era a personagem mais rápida. As pessoas tornaram-se mudas e eu ria. Talvez por saber que me tornará invisível e ninguém sentia. Eu era a única com vida, mas aos poucos ficava baralhada e a sentir-me fraca. Não liguei, porque no fundo era mais uma sem alma. Quero acender um cigarro e flutuar naquele mundo de sonhos,só eu. Os corpos à volta são apenas personagens secundárias que fazem  sentido à minha história.


16 comentários:

sophie disse...

adoro:)

Renata disse...

Gostei*

silver disse...

perfeito, perfeito msm.

silver disse...

é bem verdade.
e identifiquei-me por completo com este texto. <3

Renata disse...

Não tens de que*

Ana Margarida disse...

Gostei tanto, tanto, tanto.

sophie disse...

oh muito obrigada minha querida

sam disse...

não te percas entre sonhos, esta bem? deixa sempre um pé na terra, ou leva os dois, mas volta. és perfeita

Ana Margarida disse...

Não terá qualquer tipo de problema, meu doce.

rb* disse...

está qualquer coisa de maravilhoso

Anastasie disse...

adorei este texto, em cada linha que lia tinha a sensação de que estava a sonhar..

Filipe Ribeiro disse...

e eu ja tinha saudades tuas ** saudades dessas tuas palavras livres... adorei como sempre!

Anastasie disse...

quem escreveu aquilo sim tem razão, eu apenas sou uma leitora que concorda :)

rita sousa. disse...

gostei muito deste texto. :)
estou a seguir-te. *

claire disse...

gostei muito, possa (:
sigo*

Inês disse...

gostei muito! adoro a forma sincera e sentida como escreves.