21.7.14

Não sei quanto tempo estive acordada a observar-te. Quantas vezes susurrei o amor que sinto por ti enquanto respiravas fundo, e imaginava todos os pecados que cometemos juntos. Quando te perdias em mim e eu em ti, e acabavamos por nos perder completamente. De todas as vezes que me ia abaixo e te sentia de cabeça bem assente para resolver os meus problemas. 
E aquela chama que se acendeu novamente entre nós, afastava todo o mal que sentia dentro do meu corpo. Toda aquela fragilidade desapareceu contigo quando decidiste reaparecer na minha vida. Não sei quanto tempo vais aguentar, mas não fujas por favor. Foste o que sempre deixou algo em mim incompleto, por isso agarra-te, nunca é tarde de mais para cometer loucuras.


1 comentário:

sam disse...

espero que isto seja o que estou a pensar. tenho saudades